sexta-feira, 27 de abril de 2007

perto, bem perto.


" fechou os olhos, vagarosamente foi descansando. quando os abriu recebeu um pequeno choque. e durante longos e profundos segundos soube que aquele trecho de vida era uma mistura do que já vivera com o que ainda viveria, tudo fundido e eterno. estranho, estranho."
[perto do coração selvagem - clarice lispector]

Um comentário:

Juliana Camila disse...

agora entendi a frase..ontem estava sem condições, rsrs.
beijos